Área do cliente

Notícias

Fiea: exportações de Alagoas crescem 60,3% em 2023 ante 2022

Quarta-feira, 17 de janeiro de 2024

Levantamento da Área Internacional mostra que estado registrou superávit de 212,5%

As exportações alagoanas acompanharam a tendência do mercado brasileiro e cresceram 60,3% em 2023, na comparação com 2022. No ano passado, o estado exportou US$ 943,3 milhões e importou US$ 713,3 milhões (-11% nas importações ante 2022). O resultado foi um superávit na balança comercial de US$ 229,9 milhões, ou seja, um crescimento de 212,5%.

Os números estão no relatório mensal elaborado pela Área Internacional da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), com base em dados do Observatório da Indústria de Alagoas e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) – Comex Stat. Os principais parceiros comerciais de Alagoas em 2023 foram Estados Unidos, China e Canadá, respectivamente.

No âmbito nacional, em 2023, o Brasil registrou um recorde no comércio exterior, com exportações de US$ 339,7 bilhões e as importações totalizando US$ 240,8 bilhões, com um resultado superavitário de US$ 98,8 bilhões, um aumento de 60,6% em relação a 2022. Apesar da projeção da Organização Mundial do Comércio (OMC) para um crescimento de 0,8% nas exportações brasileiras, o Brasil cresceu onze vezes mais do que o estipulado.

Segundo o relatório do Centro Internacional de Negócios (CIN/AL), os principais produtos que compõem a pauta exportadora de Alagoas são: açúcares de cana, sulfetos de minérios de cobre e ladrilhos e pisos. Além da constante performance e crescimento do setor de açúcares e derivados, principal produto da pauta exportadora local, o estado passa a se destacar no segmento de Casa e Construção. Um exemplo disso é a Pointer, fabricante de pisos que inovou ao agregar valores regionais e práticas sustentáveis em seus produtos exportados.

Também merecem destaque as exportações do setor de Alimentos e Bebidas, alavancadas pelos sucos de frutas, leite de coco e similares, que cresceram 60% e 40%, respectivamente, em relação a 2022. Todos estes produtos foram produzidos por indústrias locais que perceberam a importância da diversificação de mercados e atuação no mercado internacional, e participam das ações do CIN/AL, diversas oportunidades de cursos, assessorias, consultorias, missões empresariais entre outras.

Perspectivas

A perspectiva da Fiea para 2024 é de manutenção deste crescimento nas exportações. Além disso, o novo acordo de livre comércio entre Singapura e Mercosul, e a iminente concretização do acordo entre União Europeia e Mercosul, que está em suas últimas etapas, trarão oportunidades de acesso a mercados externos que o Brasil não visualiza desde 2011.

Atuação do CIN

E para que empresas alagoanas aproveitem este cenário promissor, o CIN/AL continuará atuando no apoio à internacionalização de negócios. Dando início às ações de 2024, o programa Mulheres Globais: E-commerce como Estratégia de Expansão terá workshops e mentorias gratuitas. Este ciclo será focado para o grupo de empresárias de Alimentos e Bebidas, com inscrições abertas até o dia 5 de fevereiro.

Além desta ação, o CIN/AL fomenta, promove e identifica as oportunidades de negócios no mercado internacional e auxilia as empresas alagoanas para a inserção no comércio exterior. O Centro Internacional de Negócios fica na Casa da Indústria Napoleão Barbosa, em Maceió, e atende pelo telefone (82) 2121-3072 ou pelo e-mail [email protected]. Também está presente nas redes sociais (@cinalagoas) e no site www.fiea.com.br.

Compartilhe: